1 de dez de 2009

O melhor dia e o resto da semana...


Relacionamento...

Ê coisinha difícil!
Por mais que nos doemos, por mais que tentemos agir bem, agir certo. Parece que nada é suficiente. As pessoas exigem demais umas das outras. E coisa tão simples, como apenas permanecer se torna a pior das batalhas.
Mas com cada queda aprendemos. Como uma pessoa muito sábia me disse ontem, todos os dias temos algo a aprender. Com cada situação, cada momento difícil.
Aprendi que quando seu bip ou detector ativar, para que você não ultrapasse determinadas linhas, você deve parar.
Também aprendi que o álcool ás vezes mostra a verdadeira face das pessoas.
Aprendi que é bom poder contar com alguém.
Que uma festa pode ser um divisor de águas.
Que ficar sem beber numa sexta a noite pode ser legal, e te proporciona bem mais que a alegria dada pelo vento.
Que as vezes é necessário que você desenhe para que as pessoas possam te entender.
E que outras vezes, embora você desenhe algumas pessoas já estão tão cheias de suas próprias verdades e infelicidades que elas jamais conseguirão ouvir qualquer outra coisa que esteja fora daquilo que ela escolheu pra si.
Descobre que verdadeiras amizades não estão ligadas com o tempo, e
que há pessoas que você conhece a anos que jamais conseguirá confiar da mesma forma que você confia naquela que você conheceu a pouco.
Aprende que o lado bom em ter uma semana difícil é que a seguinte com certeza será melhor.
Aprendi que festa pra arrecadar dinheiro, só dá certo com pessoas que queiram que dê certo.
E que três ou quatro pessoas trabalhando são sempre melhores que 45 que atrapalhem.
Que já não se fazem mais homens como antigamente...
Que mulheres na bandeja com elas mesmas se servindo não é muito legal.
E que a reuniãozinha de quinta conseguiu ser bem melhor que o fds inteiro ou melhor que a semana toda...Rs...


Sexualidade, vulgaridade (nem sei que nome dar)

Gente, é complicado quando criamos expectativas quanto a determinadas situações, e nossas expectativas são frustradas.
O ser humano a cada dia que passa está ficando mais e mais aberto a novas tendências. As pessoas querem ter a cabeça aberta, curtir de tudo um pouco, e a sexualidade que se trata de algo tão delicado e complicado acaba tornando-se a coisa mais simples e vulgar do mundo.
Ser sexy é completamente diferente de ser vulgar!
Existem determinadas pessoas que também acreditam que todos possuem uma qualidade (qualidade é muito eufemismo da minha parte viu gente) de vida igual a sua, talvez seja esse o motivo delas acharem que é normal tentarem acasalar em público. Acreditem essas pessoas ou não, mas quarto, motel, carro (há quem queira economizar né mesmo?), mato (o famoso “matel”) servem pra isso, agora pista de dança não se enquadra na lista de lugares mais indicado para se tentar e/ou ter relações sexuais.
Não fiquem pasmos! Esses lugares existem, e querem mais uma surpresa? Lá não tem público! É sério! Serão só vocês dois! É só treinar que um dia se acostuma né? Nas sociedades mais remotas, e civilizadas as pessoas normais agiam assim, elas até casavam ou tinham algum tipo de relacionamento antes. (Rs... povo atrasado né?). Mulheres, aí vai um toque, beijar, curtir, dançar, explorar a sexualidade, é normal, mas por favor existem maneiras de fazer isso. Você não precisa deixar as pessoas a sua volta constrangidas, muito menos agir de forma tão fútil, ou chamativa para que todos ao redor venham perceber que você está no auge de seu desespero em busca de alguém para te saciar. Calma! Hoje na história encontramos meretrizes com muito mais classe e compostura que determinas mulheres com quem esbarramos, nas festas depois das 22:00hs da noite. Talvez seja devido a essas mulheres que relacionamento esteja tão difícil, quem vai querer em pleno século XXI se comprometer com alguém se existem mulheres com vestido um palmo e meio acima do joelho tentando ser Demi Moore no filme striptease (com direito a tentativa de abrir escala e tudo!). E ainda temos uma grande desvantagem, por que apesar do strip Demi Moore tinha classe e era difícil, não saia com todo tipo de gente.
Aí fica complicado para as “ETs” que sonham um dia em acordar ao lado da mesma pessoa por mais de um mês (olha meu eufemismo aí de novo, por mais de um dia eu quis dizer... como estou generosa, rs). Sem querer defender os homens, mas estou vendo que a culpa também é dessa classe de mulheres. Volto atrás pq homens que ficam com esse tipo, ou essa classe ( se é que posso chamar assim), não são lá grandes coisas.
Estou sinceramente assustada e horrorizada! Meu Deus onde vamos parar? Se hoje já temos prostitutas que sabem onde devem ou não entrar. Que sabem se comportar, em quem devem ou não investir. Enquanto que as “moças” estão com a síndrome da cadela no cio.
Irá chegar um dia em que às cadelas (com vergonha) estarão nos quartos e essas moças acasalando nas calçadas com dois ou três.


PS: Homens, nem todas são assim viu? Mulheres que gostam do jogo da sedução e conquista ainda existem.

PS2: Mulheres, vamos com calma, tudo bem que são várias mulheres para um homem, e alguns deles naum merecem ter nenhuma, mas se você agir bem, um dia um deles aquele que irá compensar seu esforço irá chegar e dizer “ quero ficar só com você”.


O melhor dia e o resto da semana!
Semana difícil viu?
Como nem tudo são espinhos, a quinta (o melhor dia da semana) foi perfeita, embora o começo não tenha sido tão interessante, ser rejeitadas por um barzinho e um restaurante e ainda a dúvida de se “todos” compareceriam ao encontro ou não, não é coisa fácil. Pois bem, “todos” compareceram ao encontro, foi melhor do que o esperado. O terceiro barzinho (o que nos acolheu) nos tratou como realmente precisávamos ser tratadas, a eficiência, a prestatividade, a boa música. Tudo parecia cooperar finalmente a nosso favor.
Finalmente os (o) convidados chegaram. Pessoas interessantes, divertidas, bem diferente do encontro com o homem-sapo.
É ótimo qndo as coisas que planejamos dão certo.
Quando as pessoas cumprem com o que dizem...
Quando conversam sem reservas..
Quando o barzinho está vazio...
Quando encontram nossa perna na hora de tirar a foto (afinal
iriam colocar a mão aonde né? Rs...).
Quando o dono do barzinho é atencioso...
Quando pessoas queridas compartilham desses momentos (que só quem passa sabe, não acontece nada, mas marca... Rs...).
Quando se aprecia bons vinhos.
Quando se recebe a promessa de um vinho ainda melhor (significa a possibilidade de um outro encontro)
Quando todo mundo na mesa é chamado de F.D.R (tudo é festa)
Quando as pessoas entendem que não mordemos (ao menos não sem pedirem ou sem deixarem)
Quando retornam sua mensagem de madrugada...
Quando um dia na semana vale por ela inteira, fazendo com que você abstraia absolutamente tudo de estranho que aconteceu por que simplesmente um dia deu certo.
Tudo certo!
Quando a gente acha que tudo deu errado, acontecem coisas excelentes que jamais aconteceriam se tudo tivesse dado certo. Rs...

Karlinha Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário