29 de out de 2012

Estranha



Na maior parte do tempo me sinto perdida. Uma estranha na minha própria pele.
(Karlinha Ferreira)

17 de out de 2012

...

Ás vezes lutamos apenas pra nos sentir bem, e pra sermos melhores. Ás vezes somos egoístas e não devolvemos o bem que recebemos, e ter essa consciência é doloroso. 

Karlinha Ferreira

3 de out de 2012

26



Hoje é um daqueles dias que não consigo escrever nada decente (ou indecente) pra postar no blog, passa um filme na mente, me alegro me entristeço, lembro de paixões, de "pé na bunda", de gente pra quem me doei, lembro de pessoas com quem não fui justa, lembro de pessoas que conquistei, de alguns que nunca tive por isso vejo que não deu pra perder o que eu não tinha... Lembro-me de gente que chega de mansinho e quando menos espero já não sei mais viver sem... Gente desconfiada, gente dada, gente que daria tudo para ter, e mesmo assim continuo sem. Gente que me ensinou o que é fidelidade, amizade e amor. Hoje já chorei tanto que no meio do choro até esqueci o motivo, só conseguia sentir, dor/vazio... Mas logo vêm lembranças daqueles que permaneceram, que ainda estão lá e que parece que não querem sair, de algum modo gostou do que viu, que em meio ao emaranhado de erros viram um motivo pelo qual valeria a pena permanecer. E penso que essas são as pessoas que me sustentam e pelo que vale a pena lutar.
26 anos de uma vida bem vivida, de dores cortantes e alegrias revigorantes. Paixões/amores e ilusões, mas sempre vivendo de modo intenso e ás vezes até inconsequente, para quem pensa que não levanto voo, talvez não tenha olhado pra cima o suficiente, estou aprendendo a voar alto.

Karlinha Ferreira