12 de jan de 2015

Organizando


Estou tentando aquietar a casa, limpar, harmonizar, sentir a energia fluir à partir dela para depois permitir que as flores surjam, que as pessoas adentrem, para que a vida siga o fluxo que deve.
Algumas faltas são gigantescas, rasgam a alma, inquietam o coração. Mas o deserto é uma etapa da vida, assim como tantas outras, e apesar de sentirmos que essa fase é demasiadamente mais demorada que as demais, não é. Passará de igual modo. E a fé que a fase vindoura será infinitamente melhor, mais cheia de riso, é o que aquece o peito.
Alguém certa vez me disse que 2015 será um ano de continuidade, de colheita, eu acreditei tão fortemente nisso que meu ser, a energia que habita em mim teve total certeza de que isso era verdade. Eu acredito. E assim será (está sendo).
Crer é sempre o primeiro passo.
Às vezes é necessário visitarmos nossos porões, nos acostumarmos ou vencermos nossos monstros para que a vida fique mais suave, seria desleal exigir que o outro aceite aquilo que nós mesmos não aceitamos dentro de nós. Que a exigência comece sempre em casa!
Steinbeck certa vez disse: ...tem tempo para dormir, para descansar, para deixar de existir por um breve período.
Creio que o meu tempo chegou.

Karlinha Ferreira