31 de mar de 2010

Armas/sedução/ sensualidade


Acredito que todo ser humano tem uma sensualidade natural, em alguns você percebe só de olhar, está no físico, na forma como mexe o cabelo ou simplesmente no modo de falar. Outras pessoas você precisa conhecer, ter contato e daí então notar que sua sedução está no olhar, na forma como compreende o outro, no jeito de rir ou de respeitar o outro e suas opiniões.
A sedução, sensualidade são atributos bem subjetivos, confundidas muitas vezes com vulgaridade, erro fatal!
Mas não vim trazer a distinção de sensualidade e vulgaridade (não hoje).
Quero falar sobre armas... armas da sedução.
Existem pessoas que são sedutoras por vida, seduzem os amores, os amigos e o que pretendem. Não há quem resista, há um tratamento humano, especial e digno.
As pessoas gostam de se sentirem importantes. E todo mundo precisa de gente por perto pra ser feliz de fato.
“As pessoas têm que agradar as outras com as armas que elas têm.”
É um ponto de vista interessante... Todos são capazes de conquistar todo mundo, talvez o que nos falte sejam duas coisas a motivação e a pessoa certa (esfera amorosa).
Acredito que quando batemos os olhos em alguém que julgamos valer a pena, tudo acontece de forma simples, e somos capazes de agir com todas as armas que temos para agradar esse “objeto” de motivação e fascínio.
A bronca é que até lá não conseguimos nos “soltar”, deixar de travar com pessoas que são tão indiferentes. Conquistar, seduzir para quê?
Detesto pensar que há tanta coisa boa guardada só esperando a motivação certa pra ser liberada... (Rs...)



Karlinha Ferreira

27 de mar de 2010

Parabéns Renato!


Hoje seria uma dia interessante... Renato Russo faria 50 anos.
Um dos maiores compositores nacionais...
Músicas que marcaram e marcam, letras que relatam a guerra que acontece no mundo exterior e interior de cada ser humano.
Crítico, irônico, sensível. É assim que era Renato, e é isso que suas letras traduzem.
Paixões, inconformismo. Pra cada momento existe uma música li uma vez que ele so escrevia o que sentia e o sucesso era consequência.
Sou Fã do Renato e da Legião Urbana. Pra mim é a banda número 1!
“É tão estranho, os bons morrem jovens...” o hit Love in The Afternoon, composto por Renato Russo para sua banda Legião Urbana, hoje descreve sua própria trajetória e alimenta a saudade de seus milhares de fãs.

“O Brasil é uma República Federativa cheia de árvores e de gente dizendo adeus.”



Amos as música da Legião Urbana, mas hoje vou postar uma que me acompanhou durante uma fase muito importante...

Andrea Doria

Às vezes parecia
Que de tanto acreditar
Em tudo que achávamos
Tão certo...

Teríamos o mundo inteiro
E até um pouco mais
Faríamos floresta do deserto
E diamantes de pedaços
De vidro...

Mas percebo agora
Que o teu sorriso
Vem diferente
Quase parecendo te ferir...

Não queria te ver assim
Quero a tua força
Como era antes
O que tens é só teu
E de nada vale fugir
E não sentir mais nada...

Às vezes parecia
Que era só improvisar
E o mundo então seria
Um livro aberto...

Até chegar o dia
Em que tentamos ter demais
Vendendo fácil
O que não tinha preço...

Eu sei é tudo sem sentido
Quero ter alguém
Com quem conversar
Alguém que depois
Não use o que eu disse
Contra mim...

Nada mais vai me ferir
É que eu já me acostumei
Com a estrada errada
Que eu segui
E com a minha própria lei...

Tenho o que ficou
E tenho sorte até demais
Como sei que tens também...


Karlinha Ferreira

23 de mar de 2010

Dúvida


Durante toda nossa vida nos deparamos com escolhas. Embora isso seja uma constante, costumamos nos assustar quando estamos frente ao desconhecido. Alguns recuam. Outros paralisam. Poucos prosseguem.
É difícil mudar mesmo que essa mudança na nossa cabeça seja absolutamente necessária. Sabemos o que é melhor, o que temos que fazer, mas sempre achamos que deveríamos querer outra coisa.
Precisamos abrir espaço para as oportunidades que a vida oferece para que ela também possa fazer a sua parte, não se perde nada quando não se tem nada. Não podemos atribuir a outrem responsabilidades por uma história que ele não tem. Na realidade nem estava lá. Gostaria, mas não estava. Temos que ter discernimento na hora de afastar as pessoas da nossa vida, pois nem sempre afastamos as pessoas certas. Saber quem nos fará bem é tarefa difícil e nem sempre cabe a nós essa escolha.
A vida com certeza vale a pena ser vivida e é nossa missão melhorá-la cada vez mais, e temos que tentar dar ao nosso coração o que ele merece, por que se procurarmos motivos para não estarmos com alguém, sempre encontraremos, mas dar o benefício da dúvida é necessário e as pessoas merecem ser julgadas pelas pessoas que se tornaram. O máximo que pode acontecer é estarmos certos, o melhor que pode acontecer é termos uma surpresa.
Nem sempre é fácil agir assim principalmente quando já estamos tão feridos, mas devemos isso a nós mesmos. Temos o dever de tentar nos dá o melhor.
Se o pior acontecer, temos amigos pra consolar e/ou rir junto. Rs... Não estaremos sós e isso é o importante.

Karlinha Ferreira

22 de mar de 2010

AmIGoS...


Se não fosse por eles nada teria graça, nem sentido.
Toleram nosso mal-humor...
Levantam nosso astral...
Nos dão lição de moral...
Puxam nossa orelha como ninguém...
Divertem-se conosco...
Riem das nossas bobagens...
Preocupam-se (às vezes mais do que deveriam)...
Se entristecem junto...
São coniventes...
Lêem nossos pensamentos...
Sabem da nossa expressão até quando a conversa é por telefone...
Percebem a mentira...
Tomam nossas dores...
Escutam a mesma história mil vezes sem reclamar (e ainda como se fosse à primeira, rs)...
E mesmo quando a vida não lhes permite nos ajudar, só o fato de estarem ao nosso lado e de se importarem já faz com que nos sintamos melhor...
Sou grata pelos que tenho...
Há quem eu nem veja mais...
Ah! Há também aqueles que você beija...
Há aqueles que há 10 anos estão “presentes”...
Há aqueles que não desgrudamos com quem fazemos tudo ou “nada”...
Há os que não precisamos da presença, mas saber que estão bem é primordial...
Há aquele com quem você briga... que te chateia... que te irrita... Mas se é amizade tudo volta ao normal...
Não esqueçamos dos complicados...
Dos que ninguém gosta, só a gente e nem sabemos o porquê...
Dos que nos colocam em roubadas...
Dos “topa tudo”...
Tem “o ninguém” que é aquele que sabe de tudo (até o que você não disse ainda)...
Existe aquele que marca, se faz presente e quando menos se espera a vida tira ele de você, isso às vezes depressa demais...
A vida seria muito triste, não fosse à presença dos amigos.
Amigos são porto seguro!


Karlinha Ferreira

11 de mar de 2010


Nesses dias em uma conversa com uma grande amiga falávamos sobre alguns tipos de homens. Ela dizia: “Karlinha, existe vários tipos de cretinos. Os “cretinos/ gentis”, que sabem bem como nos enrolar, ligam, lembram de datas importantes... há os “Cretinos estúpidos”, são aqueles boçais que nos tratam bem no começo, parecem verdadeiros “lords”, nos conquistam e depois agem como se não fizéssemos mais do que a nossa obrigação ficando com eles, e finalmente, os “cretinos/cretinos” que são aqueles que não são de ninguém, são de todo mundo. Todas sabem que não prestam, mas como são cativantes e possuem aquele sorrisão gostoso ninguém resiste.” (Rs...) Pois bem, é verdade acredito que todas já se depararam com um desses ou com os três tipos (hehe), e ainda poderia dizer que a maioria já se apaixonou por alguém assim, algumas de forma intensa, outras sendo mais cautelosas, mas se apaixonaram.
Mulher é bicho besta viu? (Rs...) É tão fácil de agradar, de conquistar. Contrário ao que pensam não precisa de muito para ser feliz. Com qualquer gesto de cavalheirismo, gentileza já estamos baixando a guarda. A mulher por si só é romântica. Haja com romantismo e irá conquistá-la, estime-a e terá o seu coração... (Facin- facin né? Rs)
Me flagrei pensando esses dias nas oportunidades que perdemos e nas muitas vezes que sabotamos a nós mesmos.
Em certos momentos damos uma importância exacerbada a preconceitos, culpa, medo. E acabamos vivendo pela metade, sentido tudo de forma parcial. Precisamos nos permitir e vê o que acontece, não da para ficar vivendo nossa própria vida como se estivéssemos nos bastidores, precisamos lutar pelo que julgamos ser bom e prazeroso, embora corramos o risco de não sermos compreendidas.
Ás vezes precisamos nos permitir e vê o que acontece. Tentar ser feliz com o que o nosso coração pede com o que ele precisa naquele momento. Errar, sempre erraremos, mas que os nossos erros sejam sempre procurando o acerto, procurando ser feliz. Gosto de pensar que perdemos algumas chances hoje para aprendermos a valorizar melhor as que estão porvir.
O complicado é que mesmo que estejamos dispostas a “dar a cara a tapa” e apesar da facilidade, não querem se envolver e geralmente não somos compreendidas da forma que gostaríamos. Dizem que nos querem, mas não nos conhecem. Querem usufruir, mas não se deixam envolver.
O que é que a gente faz diante disso?
Temos que esperar a boa vontade de um dos cretinos expostos acima? Alimentar aquele amor unilateral? Continuar com expectativas quanto ao que já passou?
Venhamos e convenhamos viver do passado é complicado... só museu agüenta, ficamos lembrando dos bons momentos e esquecemos que os ruins foram maiores, precisamos de uma mudança de 360°, e essa mudança implica em se relacionar com homens decentes viu? No dia que isso acontecer talvez às coisas passem a fazer algum sentido.
Precisamos de mais...


"Qual foi a semente
Que você plantou?
Tudo acontece ao mesmo tempo
Nem eu mesmo sei direito
O que está acontecendo
E daí, de hoje em diante
Todo dia vai ser
O dia mais importante...

Se você quiser alguém
Prá ser só seu
É só não se esquecer
Eu estarei aqui..."

(Eu Era um Lobisomen Juvenil
Legião Urbana)


Karlinha Ferreira

8 de mar de 2010

Mulher


Mulheres

"Certo dia parei para observar as mulheres e só pude concluir uma coisa: elas não são humanas. São espiãs. Espiãs de Deus, disfarçadas entre nós.

Pare para refletir sobre o sexto-sentido.
Alguém duvida de que ele exista?

E como explicar que ela saiba exatamente qual mulher, entre as presentes, em uma reunião, seja aquela que dá em cima de você?

E quando ela antecipa que alguém tem algo contra você, que alguém está ficando doente ou que você quer terminar o relacionamento?

E quando ela diz que vai fazer frio e manda você levar um casaco? Rio de Janeiro, 40 graus, você vai pegar um avião pra São Paulo. Só meia-hora de vôo. Ela fala pra você levar um casaco, porque "vai fazer frio". Você não leva. O que acontece?
O avião fica preso no tráfego, em terra, por quase duas horas, depois que você já entrou, antes de decolar. O ar condicionado chega a pingar gelo de tanto frio que faz lá dentro!
"Leve um sapato extra na mala, querido.
Vai que você pisa numa poça..."
Se você não levar o "sapato extra", meu amigo, leve dinheiro extra para comprar outro. Pois o seu estará, sem dúvida, molhado...

O sexto-sentido não faz sentido!

É a comunicação direta com Deus!
Assim é muito fácil...
As mulheres são mães!

E preparam, literalmente, gente dentro de si.
Será que Deus confiaria tamanha responsabilidade a um reles mortal?

E não satisfeitas em ensinar a vida elas insistem em ensinar a vivê-la, de forma íntegra, oferecendo amor incondicional e disponibilidade integral.
Fala-se em "praga de mãe", "amor de mãe", "coração de mãe"...

Tudo isso é meio mágico...
Talvez Ele tenha instalado o dispositivo "coração de mãe" nos "anjos da guarda" de Seus filhos (que, aliás, foram criados à Sua imagem e semelhança).

As mulheres choram. Ou vazam? Ou extravazam?

Homens também choram, mas é um choro diferente. As lágrimas das mulheres têm um não sei quê que não quer chorar, um não sei quê de fragilidade, um não sei quê de amor, um não sei quê de tempero divino, que tem um efeito devastador sobre os homens...

É choro feminino. É choro de mulher...

Já viram como as mulheres conversam com os olhos?

Elas conseguem pedir uma à outra para mudar de assunto com apenas um olhar.
Elas fazem um comentário sarcástico com outro olhar.
E apontam uma terceira pessoa com outro olhar.
Quantos tipos de olhar existem?

Elas conhecem todos...

Parece que freqüentam escolas diferentes das que freqüentam os homens!
E é com um desses milhões de olhares que elas enfeitiçam os homens.

EN-FEI-TI-ÇAM !

E tem mais! No tocante às profissões, por que se concentram nas áreas de Humanas?
Para estudar os homens, é claro!
Embora algumas disfarcem e estudem Exatas...

Nem mesmo Freud se arriscou a adentrar nessa seara. Ele, que estudou, como poucos, o comportamento humano, disse que a mulher era "um continente obscuro".
Quer evidência maior do que essa?
Qualquer um que ama se aproxima de Deus.
E com as mulheres também é assim.

O amor as leva para perto dEle, já que Ele é o próprio amor. Por isso dizem "estar nas nuvens", quando apaixonadas.
É sabido que as mulheres confundem sexo e amor.
E isso seria uma falha, se não obrigasse os homens a uma atitude mais sensível e respeitosa com a própria vida.
Pena que eles nunca verão as mulheres-anjos que têm ao lado.
Com todo esse amor de mãe, esposa e amiga, elas ainda são mulheres a maior parte do tempo.
Mas elas são anjos depois do sexo-amor.
É nessa hora que elas se sentem o próprio amor encarnado e voltam a ser anjos.
E levitam.
Algumas até voam.
Mas os homens não sabem disso.
E nem poderiam.
Porque são tomados por um encantamento
que os faz dormir nessa hora."

Luís Fernando Veríssimo

P.S. Feliz dia das mulheres a todas!

xerão

1 de mar de 2010

Sentimentos...


Tenho aprendido que não conseguimos controlar nossos sentimentos e que determinadas pessoas mexem conosco e não podemos fazer nada a esse respeito. O que nos deixa numa situação estranha, é algo meio que invasivo, entram sem a nossa permissão, nos viram de cabeça pra baixo, não nos oferecem nada, e no final só resta a opção apenas de alimentarmos ou não esse sentimento. Porém há momentos que embora não alimentemos já estamos tão envolvidos que é impossível não sentir.
Mas como é que ficamos se o que sentimos esta acima de nós... Infelizmente há pessoas que nos tira do sério, e que ficamos sem saber bem o porquê de estarmos apaixonadas, principalmente esse sentimento que é voltado para alguém tão mesquinho, tão egoísta.
Algumas coisas simplesmente acontecem. E no fim do dia tudo que desejamos é que essa mistura de desejo e ódio suma de dentro de nós, tornando-o apenas alguém indiferente.
Pena que as coisas não funcionam assim, e que ainda permaneçamos na batalha. Não gostamos do que sentimos, e tão pouco nos orgulhamos! Mas... Ainda sentimos!
Esperamos apenas que passe...
Karlinha Ferreia