25 de fev de 2011

Gravidade


O ar vai ficando pesado, a gravidade nos puxa para o chão...
Em segundos não estamos mais tão altos, tão imponentes.
A alma dói, o corpo fraqueja, mas continuamos de pé.
De onde virá o próximo golpe, para onde nos arrastarão?
Querem roubar nosso brilho!
Sonham em tirar o melhor de nós.
Esperança, clamo para que te renoves!
Sonhos, peço para que não morram...



(Karlinha Ferreira)

17 de fev de 2011

Igualdade? Direito? Justiça?


Estive conversando com uma professora da facul que estudo esses dias acerca da minha monografia e falávamos sobre preconceito (dos mais variados tipos), e foi quando ela falou sobre uma portaria que impede homens homoafetivos de doarem sangue. Mesmo sendo estudante de Direito não conhecia tal norma nem tamanho absurdo.


Para um homossexual conseguir doar sangue só ele mentir e dizer que é hétero. Isso se o responsável pelo hemocentro não desconfiar que vc seja gay, porque se isso acontecer o seu sangue será descartado. Na entrevista que é feita antes da doação mesmo que vc diga que tem parceiro fixo, usa preservativo ou diga que não teve nenhuma relação sexual há um ano, se vc disser que é gay seu sangue é descartado.


A portaria de nº 153/2004 da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), proíbe a doação de sangue por homens gays ou bissexuais. A ANVISA parte do pressuposto de que ser gay ou bissexual é um modo de vida promíscuo, e mantém a ideia equivocada de que “ existem grupos de risco’’, haja vista que atualmente 75% das pessoas infectadas com HIV/AIDS são heterossexuais.


A proibição contraria o ato solidário da doação de sangue. No Brasil, somente cerca de 1 % da população é doadora de sangue, quando a ONU recomenda que o ideal seja que pelo menos 6% doe.


É lamentável que se mantenha essa proibição declaradamente discriminatória, ainda mais se levarmos em consideração que o Brasil é um país onde os hemocentros vivem com seus estoques de sangues baixos ou vazios. Além dos cerca de 78 direitos que são negados aos casais homossexuais até mesmo um gesto solidário como da doação se sangue lhes é negado.


Em 2007, um juiz do Piauí, a pedido do Ministério Público Federal, concedeu uma liminar e suspendeu a determinação do ANVISA para que os homossexuais pudessem doar sangue. A partir de então os hemocentros de todo o país estariam proibidos de questionar os doadores de sangue sobre sua orientação sexual, mas a Agência Nacional de Vigilância Sanitária recorreu e derrubou a liminar e a doação de sangue por gays e bissexuais continua proibida.


Para quem ainda tiver alguma dúvida de que gays não podem doar sangue basta acessar a portaria da Anvisa no link abaixo e para não perder tempo lendo toda a portaria leia o final da página 7 e início da 8 onde está escrito "B.5.2.7.2 Situações de Risco Acrescido" desse documento onde consta a proibição:


Resolução RDC n°153 de 14 de junho de 2004
http://www.chsp.org.br/arquivos/rdc_153.…

Resumindo... Se você for homoafetivo e tiver o mesmo parceiro há um, dois, três anos não importa você não pode ser doador, mas se você for hetero e promíscuo sim. Isso é que é Direito, isso é que é país!

P.S. fonte de pesquisa (grande parte do texto retirada do site): http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20100501200917AAu5XYy


Karlinha Ferreira

9 de fev de 2011

Um dia a gente chega


Acredito que felicidade se busca, se conquista.
O mundo não para de girar, e nem pára para que a gente se cure ou consiga ver as coisas diferentes, ele simplesmente continua girando, quer a gente queira, quer não.
Sei que a vida é dura demais em alguns estágios, que ela não está muito interessada no bem que você faz ou no quanto você sofre com a indiferença dela, ela só quer que você aprenda algo e não importa o quão árdua ela ficará para que você veja o que ela quer mostrar.

Algumas noites de solidão, alguns isolamentos a vida apesar de bela consegue ser bastante coercitiva quando quer, o problema é que nem sempre a mensagem é clara o suficiente, nem sempre cedemos ao destino de cara.

Mas a pesar dar dor que nos causaram e das decisões que tomamos acho que conseguiremos encontrar a felicidade por nossa conta e do nosso jeito. O mundo em um desses giros vai acabar nos surpreendendo!


Karlinha Ferreira

4 de fev de 2011

Mãe

Bom dia pessoal!

Primeiro quero me desculpar pela ausência!
Segunda prometo visitar o blog de todos vocês.


Quero compartilhar algo bem legal que aconteceu comigo esses dias...
Já havia compartilhado com a Érika (blog lorotas), e agora estou aqui para compartilhar com todos...
Gente minha mãe depois de muitos anos conseguiu realizar um sonho, está fazendo faculdade de pedagogia, minha mão não é velha, na realidade ela é bem novinha tem apenas 4.3 anos, rumo aos 4.4 em outubro, sou a filha mais velha, nasci quando ela tinha apenas 19 anos.

Estou muito feliz e orgulhosa, ela também não fala em outra coisa dá pra ver nos olhos dela que ela ta se sentindo mais viva, sabe?
Tentarei apoiar ao máximo, porque sei que o primeiro período não é fácil, principalmente para alguém que estava sem estudar a tanto tempo, sempre transferindo as oportunidades que ela tinha para os filhos. Minha mãe é uma guerreira, a admiro e amo demais apesar de quase nunca falar (não sou boa nisso).


É isso pessoal! Um ótimo FDS pra vocês, sábado estarei comemorando o níver de uma grande amiga (a sábia Mel) ao som de Capital inicial, Biquíni Cavadão e CPM22 em Recife! Segunda tow de volta!


Beijo grande!


Karlinha Ferreira