29 de jan de 2010

Religiosidade


Amor de Deus.
Ta aí uma coisa difícil de ser encontrado nas igrejas, templo, púlpitos, ou em qualquer outra manifestação religiosa. Matavam em nome de Deus, havia guerras que julgavam ser santas, se odiavam (se odeiam) por Deus. Mas pergunto, de que Deus estão falando? Esse Deus tirano, malvado e egoísta, não é o mesmo que eu conheço.
Perdi ano passado uma das poucas pessoas que conheço que refletia um Deus diferente do que ouço falarem, refletia amor, era uma pessoa que olhava para as pessoas e as tratava como gente, refletia bondade, era de fato impossível conhecê-lo e não amá-lo. Quem teve a oportunidade de conviver com ele (Gil) sabe do que estou falando.
Verdade é que, somos julgados por nossos defeitos e falhas, geralmente alguém sempre aponta tudo que fazemos de errado, penso que os homens tem julgado e sido mais “deus” que o próprio Deus. Não falta “irmão” rotulando “irmão” por seus erros, seus “desvios de conduta”, mas na realidade Deus perdoa a partir do momento que há arrependimento, e por que nós que somos tão imperfeitos quanto qualquer um não conseguimos relevar? Ninguém precisa da nossa anuência e/ou aprovação para conduzir suas vidas.
“A credito que a religião serve acima de tudo para ajudar o homem a se tornar um ser humano melhor, a desenvolver a bondade” (F.M.). E se isso não acontece não haverá sentido em apenas fazer os gestos. Isso não faz diferença! Admiro as pessoas que tem um bom coração. E sinto falta de pessoas que conseguem ver além da capa. Conheço poucas!
O que entristece é saber que muitos não querem melhorar. Estão satisfeitos sendo quem são e nesse caso não há nada que se possa fazer, o homem é responsável por si.
Gente, Deus é um Deus que se ira todos os dias. É fogo consumidor! Mas também é um Deus que é amor, que nos ensina a perdoar. Vejo Deus como alguém que tem um interesse na vida de cada um e que nos enxerga como únicos, apesar de vezes por outra termos a sensação de que precisamos de um pouco mais de atenção e cuidado.
O que nos aproxima de um Ser superior é o desejo, a inclinação para sermos melhores, fazer o bem, ou para que Ele o faça através das nossas vidas. Há um abismo entre o Deus que pregam e o próprio Deus!
Infelizmente muitas das vezes não se consegue encontrar Deus no povo que se diz de Deus

"Observe os religiosos e desencante-se com suas religiões."

Karlinha Ferreira

21 de jan de 2010

"Tudo Errado"


RS... Começo de ano com chuva, com total ausência dos “boyzinhos”, algumas viagens frustradas...
A conversa constante em torno dos mesmos seres.
Primeiro fim de semana: Recife!
Encontro marcado, diversão garantida, nada pode dar errado, certo?
Errado! O cara do encontro furou, as coleguinhas não estavam a fim de sair, a única que topou sair e que de fato tava dando um rumo legal no fim de semana teve seus planos frustrados pelas coleguinhas que não queriam sair... Rs... Isso é o que dá trocar o certo pelo duvidoso.
A história rolou mais ou menos assim...
Fim de semana do mal!
Sair, viajar 120 km para curtir um fim de semana de janeiro que é o mês da loucura, da curtição, da despreocupação. Marca tudo com todo mundo, “boyzinho”, “Turma”, “amigo”, já tem tudo programado na mente, o único problema é se um fim de semana daria pra fazer tanta coisa. Pois bem, não só deu como também sobrou tempo, já que 80% do que você havia planejado foi por água abaixo.
Vamos lá, o boyzinho não atende o celular, deve ter morrido (eu espero). Primeiro programa um “TOCO”.
Ah! E o cineminha com o amigo???? NADA! Cinema fechado 22:00h! E agora? Procurar um lugar hetero no bairro “Boa Bicha” (Boa vista), para poder conversar, comer alguma coisa era missão quase impossível... Uma hora depois encontramos um. Não me pergunte como, mas do “Boa Bicha” fomos parar no “pagode do Didi”(odeio pagode). Mas sabe como é né? Um amigo e um amigo que é muito considerado e bláh, bláh, bláh.... Passam-se 10min, hora de ir embora. Fim da noite de sexta!
Sábado pela manhã, nada do desgraçado ligar (e viva ao TOCO!). Sábado a tarde, hora de ir pro mercado encontrar com a amarela e colocar o papo em dia... Loira gelada, muita gente, comidas ótimassss... O tempo voa quando se diverte... Dava pra ter dado uma esticada e ter decidido o sábado a noite a partir dali. Mas....
O telefone toca, “coleguinhas”... Ei! Vamos sair hoje à noite né? Vamos pra Sala ou pra Nox (detesto o barulho e a falta de luminosidades das boates, mas se é curtição, tow dentro.), Desligo o telefone... – Amarela, tenho que ir embora, não vou poder ir pra Olinda com você, o pessoal vai sair.
Chegando, tomar banho, jantar e sair, certo???????
Errado! Mudança de planos! As meninas desistiram... – Sim, mas você desistiu?
-Não, eu não, mas sem as meninas não vou (pelo amor de Deus quantas pessoas têm que sair com você pra você se divertir?). Resultado... Não saímos!
Eu, em um sábado a noite Recifense em casa (tudo bem! Tudo bem! Não tow com raiva!)!
No domingo? Ah! O domingo... Acordamos ás 9:30h pois iríamos para Olinda, mas adivinhem? Não saímos... Daí as 15:00h joguei a mochila nas costa e vim embora!
Resulta final: Toco na sexta, Toco no sábado! Assistir filme no sábado à noite (EM CASA!), domingo? Casa... De volta ao interior! Rs... Não foi divertido?

Normalmente buscamos tornar nossas vidas melhores. Saímos em busca de pessoas que na realidade sabemos que não teremos nada, em busca de válvulas de escape ou de qualquer outra coisa que nos tire da realidade que vivemos, e quando tentamos e mesmo nossos projetos de fuga são frustrados, pronto! O estresse rola, e acabamos por atribuir algumas responsabilidades as pessoas que na verdade não tem nenhum compromisso conosco, e tão pouco com a nossa felicidade.
A vida é assim, e o importante é tentar melhorar. É ver a vida pelo melhor ângulo possível. RS... As coisas vão de melhorar. E o melhor é ter história pra contar! hihihi

Karlinha Ferreira

11 de jan de 2010

"You Oughta Know"



Momento Alanis... Rs...
Gente adoro as músicas, as letras, e estou ansiosa para o lançamento do
seu livro previsto para o final deste ano...
Essa canção que escolhi tem uma letra forte, relata bem uma perda,uma indignação que é muito peculiar a quem se sente traído ou deixado, peculiar de quem foi largado no meio da estrada e que nota que seus sonhos estão sendo vividos por outra pessoa, sem contar o atrevimento que seria comum de ser sentido por várias mulheres, mas que acredito que poucas teriam a coragem de se expor tanto...

"You Oughta Know"

I want you to know, that I'm happy for you
I wish nothing but the best for you both
An older version of me
Is she perverted like me
Would she go down on you in a theatre
Does she speak eloquently
And would she have your baby
I'm sure she'd make a really excellent mother

'cause the love that you gave that we made wasn't able
To make it enough for you to be open wide, no
And every time you speak her name
Does she know how you told me you'd hold me
Until you died, till you died
But you're still alive

And I'm here to remind you
Of the mess you left when you went away
It's not fair to deny me
Of the cross I bear that you gave to me
You, you, you oughta know

You seem very well, things look peaceful
I'm not quite as well, I thought you should know
Did you forget about me Mr. Duplicity
I hate to bug you in the middle of dinner
It was a slap in the face how quickly I was replaced
Are you thinking of me when you fuck her?

'cause the love that you gave that we made wasn't able
To make it enough for you to be open wide, no
And every time you speak her name
Does she know how you told me you'd hold me
Until you died, til you died
But you're still alive

And I'm here to remind you
Of the mess you left when you went away
It's not fair to deny me
Of the cross I bear that you gave to me
You, you, you oughta know

'cause the joke that you laid on the bed that was me
And I'm not gonna fade
As soon as you close your eyes and you know it
And every time I scratch my nails down someone else's back
I hope you feel it...well can you feel it

Well, I'm here to remind you
Of the mess you left when you went away
It's not fair to deny me
Of the cross I bear that you gave to me
You, you, you oughta know
(Alanis Morissette)


Karlinha Ferreira