15 de dez de 2014

Partida


Dois meses foi o tempo que os familiares, amigos, e os segredos tiveram para saberem da gravidade da doença, ter fé que tudo ficaria bem, dois meses foi o tempo que foi dado para aceitar a desistência dos médicos, dois meses foi o tempo cedido para que todos pudessem se despedir. Mas quem iria se despedir de um ser a quem tanto se ama? Dois meses foi o tempo em que se acreditou que um milagre viria.
Poderia colocar a culpa na morte, mas na realidade é a vida que é assim, nascemos para um propósito, para uma missão e quando menos esperamos somos tragados sem prévio aviso.
Lembro-me do dia em que tudo começou, do grito, da dor, ouvi do outro lado da linha, da espera e busca pelo diagnóstico. Da aflição quando enfim encontraram. Alguém poderia dizer, é câncer, já era de se esperar, diga isso para a esposa que dorme ao lado do amado, ou para filha que ora todas as noites para que a mãe volte pra casa, diga isso para os amigos que acreditam tão fortemente que a energia chega a ser palpável, diga isso pra mãe que acompanha diuturnamente o sofrimento do filho, mas crê com todas as forças que verá o filho realizar os mais bizarros sonhos.
Dois meses foi o tempo para reconhecer que tudo nesse plano é fugaz demais. Não tem como mudar. Dois meses. Tudo tão rápido, é uma mãe que não verá seus netos, é uma filha que a mãe não verá mais, é uma irmã, uma amiga que se vai.
É noite e não há estrelas no céu, é noite, e a lua está tímida, é noite e mesmo sabendo que a senhora está bem, não me sinto acolhida. A noite parece entender o sofrimento gerado, no coração de todos, é noite e hoje saberemos que você está em um lugar onde não sentirá mais dor, nosso coração vai ficar com a sensação de que falta algo, mas sua energia nos acompanhará para sempre, até o dia em que todos iremos nos encontrar para festejar. Obrigada por cumprir sua missão, obrigada pelo diamante que você lapidou e deixou pronta para nós, vá em paz...
Que os bons ventos levem seu espírito para um lugar de luz e que consolem os seus...

Karlinha Ferreira
Define bem...

2 comentários:

  1. Ô queridona!!! Que assim seja!!! E que gente aproveite sempre a companhia e a presença dos que nos são caros! Bjos!

    ResponderExcluir
  2. Belo, emocionante, profundo, arrebatador! um beijo, Karlinha!

    ResponderExcluir