21 de dez de 2016

21-12-2016



Sobre almas gêmeas...
Acredito que trata-se de um reconhecimento de almas, elas não são idênticas, nem sempre com os mesmos hábitos, porém, uma vez que se encontram é extremamente doloroso se desconectar uma da outra. Não falo de separação de corpos, mas de ligação.
Ter alguém para onde você sabe que pode voltar, alguém que acalenta, que é um pouso e um lar, não precisam coabitar, mas precisam estar conectadas.
Não tenho ideia de quantas vidas uma passa procurando pela outra, quantos corações são partido e refeitos, mas a alma que pertencem uma a outra sempre encontram um jeito de voltar, não importa quanto tempo leve. Quanta dor, quantos sorrisos vazios, elas sempre voltam.
Os defeitos podem ser gritantes, mas as qualidades são uma voz que ecoa durante o infinito. Não há o que falar em se completar, elas são completas por si só, apenas se somam, e o resultado é uma união perpétua. Independente de romances.
Almas gêmeas nem sempre tem a ver com o amor romântico, mas com a cumplicidade, entendimento e energia.Com o amor na sua plenitude. As almas se pertencem porque é assim que é. E assim serão sempre.
Podem casar-se, claro, ser enamoradas, mas serem simplesmente amigas ou tudo isso junto. Um lar. O lugar que você se sente mais protegido e mais protetor.

Karlinha Ferreira

Um comentário: