28 de set de 2011

Gélido





Noite fria.
Meu corpo quente treme diante da gélida brisa noturna.
Minha alma também sente.
É um frio que enverga, que desconcentra e que abate.
E nessas noites a falta que você me faz é cortante.

(Karlinha Ferreira)

6 comentários:

  1. A ausência custa...mata por dentro...fica a lição que temos que aproveitar ao máximo quando estamos perto... ;)

    Muito obrigado :)

    ResponderExcluir
  2. Porque o corpo a gente aquece com roupas e café mas a alma...ah, essa pede bem mais do que isso.

    Beijos, flor. Lindas linhas!

    ResponderExcluir
  3. Falta tanto em tanta gente, mas parece que sempre é tudo muito igual. A gente padece da solidão.

    ResponderExcluir
  4. A dor da ausência é física, dói no coração.
    Que diz que coração não dói, nunca perdeu ou sentiu a falta de alguém.

    Lindo Karlinha! Grande beijo

    ResponderExcluir
  5. Falta essa sempre cortante...

    beijoo

    ResponderExcluir
  6. Falta.
    Eu sinto, e como! Até de mim, às vezes.
    Ô Karlinha, tu é uma linda mesmo!

    bjãO
    ótima semana!

    ResponderExcluir