16 de nov de 2010

Hoje




Há dias que nada parece nos atingir, que somos “senhores” de nós mesmos, que o que está fora, simplesmente não nos atinge... São apenas vozes fora de nós. Mas em um dia como hoje parece que somos apenas um alvo fácil, que se fere, que sente, e que nem sempre consegue se defender.

Fragilidade, vulnerabilidade... Não estou acostumada com isso, com essas sensações.
Ser atingida não é o meu forte, nem nunca será, a vida me ensinou a nunca desistir. E que sempre que alguém disser que não é possível meu dever é provar que esse alguém está errado.

Que fazer o possível é pouco, e é simples demais pra quem procura algo grande, algo que emocione, algo que de fato me faça vibrar. Preocupo-me apenas em crescer... Voar... Trilhar e cada vez que me flagro pensando me imagino mais e mais longe...

O estado de inércia não é o melhor lugar do mundo para alguém nascida no ano do “tigre”, para uma jovem libriana, para uma hiperativa. Viver, mudar, lutar, sair do “morno” e ir direto para o quente, sair desse lugar que parece não se mover, parece um círculo interminável... Sair... Simplesmente...

Estou cansada de ter minhas mãos atadas, e de quererem me direcionar, hoje penso (talvez erroneamente para uma calvinista, mas só por hoje preciso pensar assim) que meu destino está em minhas mãos, e que correrei atrás do que julgo certo e digno. De algo que faça com que eu simplesmente tenha vontade de viver (não que eu queira morrer, entendam, mas algo que de fato chame mais a atenção que me entorpeça, me fascine) e que eu tenha uma causa, um sentido. O céu é o limite... mas quero trilhar o caminho de forma prazerosa e notadamente intensa!

Quero mais...



“Vivo a minha vida em círculos cada vez maiores que se estendem sobre as coisas. Talvez não possa acabar o último, mas quero tentar”
(Rilke)


P.S. Ótima semana a todos! Espero que tenham aproveitado o FDS!
Xerão




Karlinha Ferreira

5 comentários:

  1. Há um velho ditado popular: "arrependa-se daquilo que deixou de fazer e nunca daquilo que fez."

    Oi, moça!

    Muito bom o que escreveu no meu Blog, a diferença entre "verdade" e "sinceridade". A verdade que o outro pensa saber de mim, talvez seja apenas o gosto que ele tem da situação, ruim ou não. E isso pode mudar com o passar do tempo.

    Muito bom o teu comentário.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Temos todos liberdade no Senhor. Devamos usá-la pra Ele.
    Ah, sou Evangélica sim. Da Segunda Igreja Batista, graças a Deus. E você?

    ResponderExcluir
  3. A vida é feita de conquistas entáo maós a obra, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  4. É isso aí Karlinha!!!!
    Muito obrigado pelas palavras no meu blog, você é muito gentil.
    Bejos!!!

    ResponderExcluir
  5. Apenas viva! E sonhe!

    Sem sonhos não somos nada, apenas um ser inerte que sequer considera se arriscar...

    ResponderExcluir