16 de jul de 2014

Coerência



Cabeça distante... Parece rodar o mundo, parece procurar um lugar inebriante e distante. Sinto que a mente está se adequando ao fluxo, sinto que os pensamentos estão coordenando tudo àquilo que faltava.
Os olhos estão esperançosos, no peito um coração que pulsa pela realização de um sonho. Toda a ansiedade veste uma roupa de coragem.
E é assim que o espírito se revigora, se renova, numa noite em que tem apenas a lua como testemunha, uma noite em que o pacto feito entre nós mesmos, uma promessa feita em segredo diante de uma lua que silenciosamente entende tudo que desejamos, entende nossas lágrimas e medos. Mas que vê nessa promessa uma chance de nos superarmos, de sermos mais.
Ela entende que somos o maior obstáculo na busca por nossos sonhos, sabe que vez por outra nos sabotamos, mas acredita na promessa que fazemos, porque sabe que desistir não está nos planos, e que é vencendo uma luta por vez, assim, aos poucos é que se chega onde se quer.
Ser fiel a nós mesmos, ser fiel aos nossos sonhos. Acredito que essa seja à base de tudo. Inclusive da tão sonhada felicidade.
Karlinha Ferreira

6 comentários:

  1. disse tudo, ser fiel a nós mesmos não seria simplesmente integridade?
    sempre uma delicia te ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu... Acho que resumiu bem... Rs...
      Saudades...
      Beijo

      Excluir
  2. A única fidelidade que realmente me interessa é a "minha comigo mesmo"... hehehe!!! E o resto é resto! Beijocas, querida!

    ResponderExcluir
  3. E é assim que o espírito se revigora, se renova, numa noite em que tem apenas a lua como testemunha, uma noite em que o pacto feito entre nós mesmos...

    Avante, Karlinha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Avante, amarela! \o/
      O mundo melhora quando evoluímos... ^^

      Excluir