29 de abr de 2010

Os traiçoeiros olhos... Rs


Nossos desejos e vontades são bastante traiçoeiros. E garanto: não há nada mais traiçoeiro que os olhos.
Você olha para uma pessoa, ela chama sua atenção, você automaticamente passa a desejar. Quer seja de forma controlada, quer esse pensamento te atormente dia após dia como uma idéia fixa. Por mais que você tente correr na direção oposta parece que está andando em círculos e sempre acaba no mesmo lugar e com as mesmas dúvidas. Olhando para o safado!

Bom seria se tudo que os nossos olhos desejassem não nos trouxesse complicação, ou que fossemos tomados por um sentimento de repulsa por essas pessoas que trazem consigo um grande risco. Mas isso não acontece. Parece que o perigo, a adrenalina e a atração aumentam com o decorrer dos dias. Algo dentro da gente diz que esse tormento só vai parar quando de fato nos rendermos a essa vontade.
Há pessoas que parecem irresistíveis. Não conseguimos explicar, mas elas têm tudo que adoramos, falam o que gostamos, do jeito que gostamos... O jeito de olhar? (Nossa!) É, eles nos olham daquele jeito, com aquele sorriso, e se nos tocam, já era! A gente disfarça, mas o corpo amolece. (Rs...) Embora sejam os típicos cafajestes você parece tentada a arriscar. E há até quem arrisque (admiro pessoas assim).
Mas penso que o preço por matar uma curiosidade pode ser muito alto e que geralmente quando a libido se afasta e conseguimos dar um pouco de atenção ao superego, percebemos que simplesmente não vale a pena, que a vontade depois de um tempo passa, e que há desejos e vontades que devem ser mantidos em cofres para que sejam passíveis de serem sonhados sempre, mas sem atingir ninguém.
As coisas parecem piores a primeira vista, pensamos que não podemos perder a oportunidade de ao menos uma vez ficar com aquela pessoa que mexe tanto com a gente, que é um absurdo ser provocada de forma tão inquietante e não sair desse maldito estado de inércia. Mas acredite, se há mais gente em jogo e se pode trazer complicações o melhor é pensar em “cachoeira” (Rs... é, em água, em nada, e parar de pensar no sorriso do gato, rs...) e se afastar, ao menos por um tempo, ele será atraente durante muito tempo, mas não mexerá com seus alicerces com tanta intensidade se você manter distância.
Fazer o certo nem sempre é fácil. Mas é gratificante! Você se sentirá melhor, embora pense que não, que ele é gato demais pra ser dispensado. Rs...

P.S. Ser boazinha às vezes cansa! A vontade é de jogar a toalha e se permitir... Mas não o fazemos, culpa da índole! kkkkkkkkk


Karlinha Ferreira

7 comentários:

  1. Complicado... isso faz lembar de um belo triângulo amoroso, onde, ou vc avança e satizfaz seu ego de "ter" a pessoa amada, ou se afasta e dá espaço para que alguém tenha o objeto de seu sonho, seu fetiche... Rs!!! Mas, às vezes (ou sempre), não é exatamente assim que acontece. Sofremos com isso também, ou nos doamos ou ficamos a vida toda pensando: " Eu quero esse cara". Não sei... Bom, sou das que arrisco, quado não há ninguém em jogo. E quando há... Bom, aí fico a rebolar na cama sem dormir oensando nele. Rs! Se a distância for mantida, claro, não mexerá com nossos "alicerces", mas, o coração e a mente ainda pedem... Não sei se também vale à pena não tentar. Deixar de tentar é correr o risco de não saber se pode dar certo, e tentar, é correr o risco de se deixar magoar, caso as expectativas que vc tenha acabem em pizza. De todo jeito, esse RISCO nos cerca, e não há para onde correr. Todas as opções nos levam aos RISCOS. Rsrs! Portanto, não custa nada tentar, já que os dois caminhos nos remete a "mesma escolha". Rs!!! Ao menos tentando, e mesmo nos decepcionando depois, nossos olhos se satisfizeram em uma felicidade intensa quando nossas bocas se encostaram. Rs!!! Já que tem que ser levado algo, que seja o gosto do beijo... a alegria e satisfação de saber que... SIM, EU ARRISQUEI!!! E se porventura a toalha for jogada fora, a índole fará de conta que não viu nada... kkkkkkkkkkkk!

    ResponderExcluir
  2. Jordana Beatriz29/04/2010 08:22

    Adorei isso. Não sei pq, mas... Acho q todo mundo se identifica um pouco, ou muuuuito, rsrs.Ah, tb ñ sei pq algumas pessoas tem algum problema em dar essa atenção ao superego, rs, não eh o meu caso, claro...kkkkkkkkk. Adoooro seu blog, amiga!

    ResponderExcluir
  3. Hummm... concordo com o ditado: O que os olhos não vêem, coração não sente!kkkkk

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkkk...... adoreiiiiii............. os olhos são irresistiveis, a parte mais facinante do corpo na minha opnião.....kkk.....pois ele fala sem som........... é incrivelllll......diz tudo sem palavrassss.... é d+........... ameiiiiii............ seu blog.........amarela do meu coração.............xeroooooo......

    ResponderExcluir
  5. O ser humano é fascinante em todos os aspectos, tanto física quanto psicologicamente. Veja só esse exemplo, pura química!
    Um toque, um cheiro, um olhar, seja o que for e todos os seus neurônios transmitem um dado, um impulso nervoso que libera neurotransmissores (basicamente hormônios rs) até o cérebro, este por sua vez faz a sua misteriosa mágica de processar em frações de segundos aquele momento e transforma aquele dado em uma informação tão devastadora que pode acabar com você, ou seja, aquele momento torna-se o alvo de toda a sua atenção, nada mais te cerca, nada ao redor tem importância. Todo o seu corpo está direcionado aquela pessoa, seu coração dispara, sua respiração muda, seus pêlos se eriçam, seu olhar fica meio sem jeito, seu rosto talvez ruborizado, dentre outros detalhes rs, absolutamente incrível. E tudo o que você quer está diante de você, tão próximo e tão distante!
    Aí vem o psicológico, todas as experiências anteriores, toda a racionalidade, tudo o que você pode ou não fazer. A grande decisão, aí é que está, arriscar ou não? O superego de fato tem grande participação para alguns, mas os que estão dispostos a se jogar, meter a cara, estes minha cara merecem todo o louvor de Freud, agem pura e instintivamente pelo principio do prazer, o id é mais forte.
    Particularmente, não deixo passar oportunidades, estas são únicas, experiências são o que nos fazem aprender, não que seja escrava dos meus desejos, porém a cachoeira é um lugar seguro demais, prefiro arriscar para não me arrepender, a vida curta então, deixo a cachoeira e curto a vida!

    ResponderExcluir
  6. Karlinha, vc falou profundamente sobre os traiçoeiros olhos... sobre o tentar se aproximar de certas pessoas... sobre o deixar de tentar... É lindo quando descrito de maneira tão gostosa como vc disse e, melhor ainda, é quando a gente consegue deixar de tentar... nem que seja por alguns meses. Rsrs... O importante é que vale a pena tentar se aproximar, mas sempre sabendo que o preço é altíssimo e ser forte para deixar de se aproximar para não ficar só com aquele gostinho de água que caiu da cachoeira... entendeu? Rsrs... beijos amore e adoro cada vez mais o teu blog. Valeu!!!

    ResponderExcluir
  7. kkkkkkkkkkkkkkkkk
    Adoreiiii..
    Te amo amiga!!
    Tu me respondeu uma coisa sem eu nem te perguntar!
    rsrsr
    Bjuuuuu

    ResponderExcluir